Índia supera 6 milhões de casos da COVID-19

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A contagem de casos de coronavírus na Índia chegou a seis milhões na segunda-feira, já que o país — atualmente o segundo em número de casos — continuou a ter o maior aumento diário no mundo.

O primeiro-ministro Narendra Modi exortou os indianos a seguirem as regras que determinam o uso de máscaras faciais. "Essas regras são armas na guerra contra o corona. São ferramentas potentes para salvar a vida de cada cidadão", disse ele em discurso pelo rádio.

O vírus aumentou desde a reabertura do transporte público, empresas, mercados, hotéis, restaurantes e bares na maioria das cidades, depois que a Índia começou a diminuir seu rígido bloqueio. Dois milhões de casos foram registrados nos últimos 23 dias.

“Vimos a taxa mais rápida de aumento de infecções nas últimas semanas e isso atesta o fato de que nossas estratégias de controle não foram realmente eficazes após o relaxamento”, de acordo com K. Srinath Reddy, presidente da Fundação de Saúde Pública da Índia em Nova Deli.

Narendra Modi
Narendra Modi em 2020

Embora o número de casos diários tenha caído marginalmente, dando algum otimismo de que o pico poderia ter passado, especialistas em saúde alertam que a próxima temporada de festivais representa um desafio. “Multidões estáticas, em ambientes fechados ou ao ar livre, ou multidões em movimento lento em áreas comerciais serão problemáticas, especialmente quando as pessoas não estiverem usando máscaras”, disse Reddy.

No entanto, as autoridades indicaram que o país não irá impor mais nenhuma quarentena já que o foco se volta para reviver a economia prejudicada.

Com o número de mortes causadas pelo vírus na Índia provavelmente chegando a 100 mil em poucos dias, especialistas em saúde pública dizem que a preocupação deveria ser o controle do número de mortos. Na segunda-feira, o ministério da saúde registrava 95.542 mortes.

Ao mesmo tempo, o ministro da Saúde, Harsh Vardhan, afirmou que estão “Elonge de ter alcançado qualquer tipo de imunidade coletiva”. A imunidade de rebanho ocorre quando grande parte da comunidade desenvolve anticorpos contra o vírus, atuando como uma parede contra sua disseminação.

Após pesquisas recentes em algumas das cidades densamente povoadas da Índia, como a capital indiana, Mumbai e Pune, terem mostrado que quase 30% das pessoas têm anticorpos para o coronavírus, alguns especialistas expressaram otimismo de que o país poderia eventualmente alcançar imunidade coletiva, mas outros dizem que pode levar meses ou anos antes que isso aconteça.

Enquanto isso, o primeiro-ministro Modi, em seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas no sábado, prometeu ajudar a produzir vacinas contra o coronavírus, dizendo que a enorme indústria farmacêutica da Índia seria um trunfo na pandemia.

“Como o maior país produtor de vacinas do mundo, quero dar mais uma garantia à comunidade global hoje”, disse ele. “A capacidade de produção e distribuição de vacinas da Índia será usada para ajudar toda a humanidade no combate à crise”.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com