Zelenskyy: Rússia ocupa 20% do território ucraniano

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

2 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, disse na quinta-feira que as forças russas ocupam cerca de 20% do território ucraniano, com as linhas de frente do conflito se estendendo por mais de 1.000 quilômetros.

Zelenskyy disse que, embora seu país seja grato por toda a ajuda que recebeu, os aliados devem aumentar o fornecimento de armas para a Ucrânia.

Os comentários do líder ucraniano vieram um dia depois que o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que os EUA estão fornecendo à Ucrânia um pacote de US$ 700 milhões em “munições e sistemas de foguetes mais avançados” quando a invasão russa entra em seu quarto mês. Autoridades da Casa Branca dizem que a Ucrânia prometeu não lançar esses foguetes em território russo.

“Este novo pacote irá equipá-los com novas capacidades e armamento avançado, incluindo HIMARS com munições de campo de batalha, para defender seu território dos avanços russos”, disse Biden em comunicado na quarta-feira. “Continuaremos a liderar o mundo na prestação de assistência histórica em apoio à luta da Ucrânia pela liberdade.”

Falando em Washington ao lado do secretário de Estado Antony Blinken na quarta-feira, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que não está claro como ou quando esse conflito terminará, mas a Otan quer ver a Ucrânia em uma posição de força quando as negociações de paz ocorrerem. Blinken disse que a Rússia tem o poder de desacelerar ou parar o conflito.

Biden escreveu em um editorial no The New York Times, publicado na noite de terça-feira, que não está buscando uma guerra com a Rússia.

“Por mais que eu discorde de Putin e ache suas ações ultrajantes, os Estados Unidos não tentarão fazer com que ele seja destituído do cargo em Moscou”, disse Biden. “Enquanto os Estados Unidos ou nossos aliados não forem atacados, não participaremos diretamente deste conflito, seja enviando tropas americanas para lutar na Ucrânia ou atacando forças russas. Não estamos encorajando ou permitindo que a Ucrânia ataque além de suas fronteiras.”

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, alertou que o fornecimento de lançadores de foguetes à Ucrânia aumenta o risco de expansão do conflito, chamando o esforço da Ucrânia para obter armas de seus aliados ocidentais como uma “provocação direta com o objetivo de atrair o Ocidente para a luta.”

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse a repórteres na quarta-feira que os carregamentos de armas dos EUA não encorajam a retomada das negociações de paz.

Fontes