Visita do presidente vietnamita ao Laos vista como um esforço para manter a influência

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A rivalidade de longa data do Vietnã com a China, que apresentou anos de tensos confrontos no Mar da China Meridional, também está acontecendo em outro local próximo — o Laos.

A recente visita oficial do presidente vietnamita Nguyen Xuan Phuc ao Laos mostra como o Vietnã está tentando manter sua posição e influência em face da expansão da China na região, disseram especialistas.

As relações com o Laos são consideradas uma das principais prioridades da política externa do Vietnã, e o momento da visita de Phuc reflete a consideração tradicional que os países demonstram uns pelos outros. Foi a primeira viagem de Phuc ao exterior como presidente.

Phuc foi também o primeiro chefe de Estado estrangeiro a visitar o Laos após seu 11º Congresso do Partido em meados de janeiro. A visita de Phuc ocorreu seis semanas após uma visita ao Vietnã pelo secretário geral e presidente Thongloun Sisoulit.

“Isso prova que ambos os países dão a mais alta prioridade para consolidar e desenvolver a grande amizade, especial solidariedade e ampla cooperação entre o Vietnã e o Laos, e demonstrar a relação única, que é fiel e unida entre si como irmãos”, diz o vice-ministro das Relações Exteriores vietnamita Nguyen Quoc Dung.

De acordo com Le Hong Hiep, a escolha de Laos por Phuc como seu primeiro país a visitar após assumir o cargo mostra a importância que o Vietnã atribui às relações com o Laos e seu desejo de manter sua posição tradicional e influência lá.

“Para o Vietnã, as relações com o Laos e o Camboja desempenham um papel muito importante em todos os aspectos, especialmente em termos de segurança e defesa. Manter boas relações com esses dois países, bem como manter a influência ao máximo, pode, portanto, ser a principal prioridade da política externa do Vietnã”, disse Hiep.

“Nos últimos 10 anos, essa meta tem enfrentado desafios significativos devido à crescente competição estratégica da China nesses dois países”, acrescentou.

A China, disse ele, é mais rica, com mais dinheiro para investir nas relações com o Laos e o Camboja, “especialmente por meio de pacotes de ajuda, empréstimos concessionais e investimentos em infraestrutura”.

As ambições territoriais da China e os recentes movimentos agressivos no Mar da China Meridional têm preocupado o Vietnã, de acordo com Hoang Viet, professor da Universidade de Direito da Cidade de Ho Chi Minh.

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit