Venezuela mobiliza tropas para enfrentar grupos armados na fronteira

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

17 de janeiro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Força Armada Venezuelana enviou tropas para combater o que o governo chamou de "TANCOL", traficantes armados da Colômbia.

O comandante estratégico operacional das Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB), general Domingo Hernández Lárez, indicou neste fim de semana que o exército "lutará" contra esses grupos.

“Seguindo ordens do nosso comandante e chefe, Nicolás Maduro, e do Ministro do Poder Popular para a Defesa, Vladimir Padrino, o FANB lutará contra os grupos TANCOL em qualquer uma de suas formas!”

Embora não tenham sido oferecidos detalhes, reportagens da imprensa e especialistas dizem que é uma implantação no estado de Apure, que faz fronteira com a Colômbia.

A Zona Operacional de Defesa Integral do estado, ou ZODI, também relatou a movimentação de pessoal para "fortalecer o sistema defensivo territorial".

Apure foi o foco das atenções no ano passado para um confronto prolongado entre grupos irregulares e o Exército. A situação não só gerou o deslocamento de milhares de pessoas para o lado colombiano, mas também o “sequestro” de oito soldados venezuelanos por "grupos irregulares armados colombianos" por algumas semanas.

A ONG venezuelana Provea denunciou no domingo que a situação em Apure não é apenas uma questão de segurança.

“Os pescadores relatam que não conseguem realizar atividades de pesca há vários dias devido ao risco de ataques de grupos irregulares ou forças armadas. A mesma situação difícil é vivenciada pelos produtores do campo”, disseram eles em sua conta no Twitter.

No início deste ano, as autoridades colombianas confirmaram a morte de 23 pessoas após um confronto entre grupos dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e membros do Exército de Libertação Nacional (ELN) em Arauca, um departamento colombiano que faz fronteira com a Venezuela.

Na época, o governo colombiano anunciou medidas de segurança para a área e o ministro da Defesa venezuelano disse que as Forças Armadas "elevaram seu nível de alerta".

Fontes