Venezuela compra mais armas, agora da Espanha

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

5 de abril de 2005

LocationVenezuela.png

O governo espanhol acertou um acordo com o governo venezuelano que prevê a venda de 10 aviões de transporte médio C-295 fabricados pelo EADS-CASA, dois aviões de vigilância marítima tipo CN-235 Persuader e onze navios, sendo oito deles exclusivos para uso militar: quatro para vigilância costeira e quatro para vigilância oceânica.

O valor total das vendas chega a 1,3 bilhões de euros e é a maior venda de armamentos já realizada pela Espanha em toda sua história.

Vários políticos e jornais espanhóis criticaram a decisão do líder espanhol José Luis Rodríguez Zapatero. O líder do partido de oposição Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, chamou a decisão do governo espanhol de "erro monstruoso". O jornal Diario de Sevilla disse em seu editorial que é importante assegurar :"(...)que o destino das armas compradas legalmente no mercado internacional não possam chegar fraudulentamente a grupos armados, terroristas, paramilitares, etc, que possam utilizá-las indevidamente."

O presidente da Venezuela Hugo Chávez disse que "as armas não são instrumentos de guerra, mas instrumentos de paz". Ele assegurou que os navios serão usados no patrulhamento da zona costeira venezuelana e contra o tráfico de drogas.

Fontes