Venezuela é o mais novo integrante do Mercosul

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Wikipédia há um artigo sobre Mercosul.

14 de julho de 2006

A Venezuela é o mais novo integrante do Mercosul. A cerimônia de adesão aconteceu no último dia 4 de julho, em Caracas.

Com a entrada desse novo país o bloco passa a ter 250 milhões de habitantes, área de 12,7 milhões de quilômetros quadrados e um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 1 trilhão, 76% do total da América do Sul.

Estieram presentes na cerimônia os presidentes: Nestor Kirchner (Argentina), Tabaré Vasquez (Uruguay), Nicanor Duarte Furtos (Paraguai) e o presidente da Bolívia, Evo Morales.

Segundo o Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o acordo inaugura "uma nova etapa, não só na história da Venezuela, mas também na história sul-americana". Chávez acrescentou que a entrada de seu país no bloco pode ser comparada com as bases lançadas pelo líder Simon Bolívar no século 19. Chávez disse: "Estamos colocando pedras fundamentais para a liberação da América do Sul, para a concretização de um grande projeto sul-americano". E acrescentou: "O processo de mudança na América Latina, creio que nada nem ninguém poderá deter".

O Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva disse na cerimônia de assinatura do Protocolo de Adesão da Venezuela como Membro-Pleno do Mercosul: O Mercosul é o projeto político de maior envergadura da história da nossa região. Os desafios que temos diante de nós são proporcionais às nossas ambições.

Lula acrescentou: "A adesão da Venezuela ao Tratado de Assunção é mais do que um voto de confiança na força de nosso projeto comum. A expansão de nosso bloco até o Caribe reforçará a percepção de que o Mercosul é uma realidade continental, ajudará a visualizar o Mercosul como a espinha dorsal da integração da América do Sul."

Segundo a Agência Brasil, Lula ainda arrancou um discreto sorriso de Hugo Chavez ao afirmar que, quando assumiu o governo brasileiro, o colega "estava só".

O mandatário brasileiro defendeu a união dos vizinhos nas questões de âmbito internacional: "Nós, todos nós, mesmo nas divergências, compreendemos que seremos mais fortes nos organismos internacionais. Seja na ONU, onde defendemos a participação da Venezuela como membro efetivo do Conselho de Segurança, seja na OMC [Organização Mundial do Comércio]".

Lula também fez a previsão de que a Bolívia (atualmente com status de país associado) logo fará parte do bloco: "Não está longe o dia em que estaremos em La Paz para que a Bolívia também venha a aderir ao Mercosul".

Referências

Fontes