Utilizador:O Einstein Teorico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikinews Autopatrolled.png Este usuário é um autorrevisor no Wikinotícias lusófono. (verificar)
270 Este usuário tem cerca de 270 edições no Wikinews lusófono.
55 Este usuário já criou cerca de 55 notícias no Wikinotícias lusófono.
Document-new.svg Este editor gosta de criar notícias.
Foto meramente ilustrativa

COVID-19: óbitos continuam e Brasil assume 4º lugar no ranking das fatalidades

30 de maio de 2020

Um dia depois de assumir o 5º lugar no ranking de mortes do “Mapa do Coronavírus” da JHU, deixando para trás a Espanha, então com 27.121 óbitos, o Brasil ultrapassou hoje também a França, que contabiliza 28.774 mortes durante a pandemia de COVID-19.

Com 28.834 casos fatais, os prognósticos não são bons para o país da América, pois com uma média de 1.056 mortes nos últimos dois dias (28 e 29), o Brasil deve ocupar nos próximos dias também o lugar da Itália, atualmente em 3º na lista.

Leia mais...

COVID-19: após uma semana de uso, cloroquina se prova ineficaz e óbitos sobem no Brasil

28 de maio de 2020

Após 07 dias de uso – o chamado “Protocolo da Cloroquina” foi expedido no dia 20 de maio – as substâncias cloroquina e hidroxicloroquina não conseguiram reduzir as mortes por Sars-CoV-2 no Brasil. Eram 18.859 óbitos no dia 20 e ontem, dia 27, o Ministério da Saúde (MS) noticiou 25.598 óbitos, o que significa uma média de 962 fatalidades/dia neste período, portanto. Na semana anterior, inclusive, a média foi inferior, pois entre os dias 13 e 20 de maio as fatalidades/dia foram de 815.

Segundo o “Protocolo da Cloroquina”, os pacientes devem receber o medicamento durante cinco dias, o que deveria ter feito os óbitos diminuírem esta semana, ao menos nos últimos dois dias. No entanto, só do dia 26 para o dia 27 houve 1.086 vítimas fatais da COVID-19 no país. O recorde de mortes/dia até agora foi entre os dias 20 e 21 deste mês: 1.188 óbitos.

Estudos – um feito no Amazonas, com ajuda da Fiocruz, há cerca de um mês e outro publicado pela revista The Lancet dias atrás – já indicavam que os medicamentos não tinham efeitos positivos no tratamento de COVID-19, podendo, inclusive, segundo o estudo da The Lancet, piorar a condição do paciente devido a sua propensão a causar problemas no coração.

Leia mais...

Imagem meramente ilustrativa

COVID-19: 35% dos brasileiros está sofrendo com problemas relacionados à saúde mental

30 de maio de 2020

Mais de 2.000 pessoas foram entrevistadas entre abril e maio para mais uma etapa da pesquisa Vigitel, encomendada pelo Ministério da Saúde (MS).

Uma parte do estudo dedicou-se a apurar os problemas relacionados à saúde mental que têm afetado os brasileiros durante a pandemia: 35,3% relatou falta de interesse em fazer as coisas; 32,6% disseram se sentir para baixo ou deprimido; 30,7% se sentir cansado, com pouca energia; 17,3% descreveram lentidão para se movimentar ou falar ou estar muito agitado ou inquieto; 16,9% relataram sentir dificuldade para se concentrar nas coisas e 15,9% disseram se sentir mal consigo mesmo ou achar que decepcionou pessoas queridas.

Leia mais...

Foto meramente ilustrativa

Trump anuncia término da relação com a OMS

29 de maio de 2020

Numa coletiva de imprensa realizadas horas atrás, o presidente americano Donald Trump anunciou que os Estados Unidos (EU) estão terminando hoje sua relação com a Organização Mundial da Saúde (OMS - WHO em inglês). O motivo é o descontentamento de Trump com a OMS devido ao gerenciamento da pandemia de COVID-19. "Por pressão da China, a OMS liderou mal a resposta do mundo, logo após o vírus ser descoberto", disse, enfatizando que a pandemia já custou a vida de mais de 100 mil americanos e mais de 1 milhão no mundo todo (atualmente são cerca de 363 mil mortes, segundo o Mapa do Coronavírus da JHU, e não 1 milhão).

Leia mais...