Uruguai recebe seis prisioneiros de Guantánamo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira do Uruguai
Outras notícias sobre o Uruguai
Localização do Uruguai
Localização do Uruguai

7 de dezembro de 2014

Uruguai

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos anunciou hoje (7) a transferência de seis prisioneiros da base militar de Guantánamo, em Cuba, para o Uruguai. Quatro são sírios, um é palestino e um é tunisiano. A transferência faz parte do processo anunciado pelo presidente Barack Obama no sentido de encerrar as atividades da base, onde ainda permanecem 136 prisioneiros.

O Departamento de Defesa informou que os prisioneiros receberam aprovação de transferência por parte de seis departamentos e agências do governo dos Estados Unidos envolvidos na força-tarefa. Eles foram transportados de Guantánamo em um avião da Força Aérea norte-americana por volta da 0h (3h no horário de Brasília). A maioria dos presos da base norte-americana não foi considerada culpada, nem julgada pelas suspeitas de terrorismo.

"Os Estados Unidos são gratos ao governo do Uruguai por sua disponibilidade em apoiar os esforços do governo norte-americano para fechar o centro de detenção de Guantánamo", informou em comunicado o Departamento de Defesa. "Os Estados Unidos trabalharam com o governo do Uruguai para garantir que essas transferências ocorressem de forma consistente, com a segurança adequada e medidas de tratamento humano”, conclui a nota.

O presidente norte-americano prometeu fechar o centro de detenção de Guantánamo antes do fim de seu mandato, em janeiro de 2017. Em novembro, sete libertações foram feitas. Os seis transferidos para o Uruguai devem receber o status de refugiados, mas não poderão retornar a seus países de origem, nem deixar o território uruguaio.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati