Unesco examina 46 candidaturas de 29 países para patrimônio cultural da humanidade

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

18 de novembro de 2010

O Comitê do Patrimônio Cultural da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) examina a inclusão de 46 candidaturas, apresentadas por 29 países, à relação de bens protegidos pelo órgão. A decisão final sobre os pedidos de inclusão será divulgada na sexta-feira (19). Vários países, como o Irã e o México, apresentaram mais de uma candidatura. Por isso, o elevado número de pedidos.

A lista de candidaturas reúne desde a dança flamenca espanhola até a cozinha mexicana, à música de marimba e às canções tradicionais da Colômbia, assim como a dança ritual peruana. O carnaval belga da cidade de Aalst, a Ópera de Pequim, os tapetes de Kashan do Irã também estão na lista examinada pela Unesco.

Do Azerbaijão, a proposta é incluir a arte tradicional dos tapetes, que envolve um verdadeiro ritual no processo de tecelagem e corte. Além da Ópera de Pequim, os chineses querem a inclusão da acupuntura e do moxabustão – que compõem a medicina tradicional chinesa – na relação de bens protegidos pelo Patrimônio Cultural.

O governo da Croácia pede a inclusão do pão de gengibre e mel feito de forma artesanal, uma tradição no país que surgiu nos mosteiros durante a Idade Média. A República Tcheca sugere que as procissões religiosas, no período anterior à Quaresma, nas quais os integrantes usam máscaras também sejam colocadas na relação.

Assim como os mexicanos, os franceses querem que sua gastronomia seja protegida pelo Patrimônio Histórico e Cultural. Os indianos defendem que a dança Chau - tradicional do Leste da Índia que reúne episódios épicos – também entre na lista dos bens sob proteção da Unesco. A Indonésia apela para a inclusão do instrumento musical angklung feito de bambu e cordas.

Os tapetes iranianos de Kashan e Fars que seguem tradições seculares podem ser protegidos pelas Nações Unidas. A técnica japonesa de yuki-tsumugi, de produção de tecido de seda usado nos quimonos, é outra candidatura examinada. Da Lituânia, o estilo típico de música sutartinės interpretada apenas por mulheres é sugerido para a ser incluído entre os bens protegidos pelas Nações Unidas.

A procissão de Echternach Hopping Luxemburgo – que ocorre anualmente na cidade medieval de Echternach reunindo cantores e bailarinos – pode ser protegida pela Unesco. A arte tradicional da Mongólia Khoomei que imita sons da natureza também está na relação a ser examinada pelo Patrimônio Histórico e Cultural.

De Omã, a proposta para a Unesco é incluir a música e dança Al-Bar'ah - uma tradição beduína que reúne homens e mulheres. O ciclo de canto lírico da Coreia do Sul – que inclui orquestra de cordas, flauta transversal de bambu, cítara e instrumentos típicos – também está na relação de bens que poderão ser protegidos pelas Nações Unidas.

O canto da Sibila em Maiorca, na Espanha, quando há o cântico em todas as igrejas no dia 24 de dezembro, está entre os itens examinados pelos especialistas. Em uma mesma proposta a Espanha, a Grécia, a Itália e o Marrocos defendem que a dieta alimentar mediterrânea seja colocada na relação da Unesco. A tradicional literatura da Turquia que reúne elementos de dança e música também está na lista de bens que podem ser protegidos pela Unesco.


Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati