Unasul: sanções unilaterais à Venezuela afetam estabilidade da região

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de fevereiro de 2015

Unasul

Os chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) afirmaram hoje (9) que as sanções unilaterais dos Estados Unidos à Venezuela afetam a estabilidade da região. Eles se reuniram em Montevidéu, para tratar da situação na Venezuela. “Queremos evitar que os países fora da região possam afetar a paz e a estabilidade dos Estados-Membros da Unasul”, disse o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño. As declarações de Patiño reiteram a necessidade de defender a Venezuela e os países da região de qualquer ameaça externa que afete a prosperidade e a paz na América do Sul.

A reunião na capital uruguaia foi feita a pedido do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, que solicitou a colaboração do organismo multilateral para analisar a situação interna e as relações do país com os Estados Unidos. Além do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, e dos chanceleres da Colômbia, María Ángela Holguín, e do Equador, participaram da reunião a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, e o secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper. Eles discutem um novo mecanismo de diálogo entre a Venezuela e os Estados Unidos.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos anunciou, no último dia 2, sanções a funcionários do governo venezuelano, com a suspensão de vistos em passaportes, após declarações de Maduro de que o vice-presidente americano, Joe Biden, estaria “por trás de um plano para derrubá-lo”. Em julho do ano passado, a Casa Branca impôs restrições a 24 integrantes do governo venezuelano. Os Estados Unidos acusaram o governo Maduro de ter agido de maneira violenta na repressão a protestos contra sua gestão.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati