Um quarto dos bens históricos da China está mal conservada, constata estudo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

Bandeira da China
Outras notícias sobre a China
Localização da China
fp=as}} China

30 de dezembro de 2011

China — Um estudo, conduzido pelo diretor da Administração Estatal da Herança Cultural da China, Shan Jixiang, constatou que 25,67 % dos locais históricos do país apresentam má conservação. Em 17,7% dos casos, o estado de conservação dos locais é apontado como “relativamente pobre” e em 8,43 %, como “pobre”.

É o terceiro estudo sobre o assunto, elaborado pela instituição desde 1949. Para analisar o assunto, foram avaliados 766 722 bens culturais da China. Cerca de 50 mil pessoas trabalharam no projeto que custou 183 milhões de euros.

Uma das mais antigas civilizações do mundo, com 4 mil anos, a China reúne um dos patrimônios culturais mais amplos e valiosos do planeta. No entanto, quando houve a chamada Revolução Cultural da China (1966-1976), os guardas-vermelhos destruíram o que consideravam patrimônio feudal.

Nas últimas décadas, no entanto, as autoridades da China demonstraram interesse em recuperar o passado histórico do país, inclusive para fins turístico. A China é o terceiro local do mundo, em número, de bens listados como Patrimônio da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), sendo ultrapassada apenas pela Espanha, que tem 43 bens, e pela Itália com 47.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati