Um mês após atentados, ministro diz que França não tolerará terrorismo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de fevereiro de 2015

França

A França não tolerará, no seu território, “nenhum santuário para os terroristas”, declarou hoje (7) o ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, um mês após o ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris. “Eu quero dizer que, com a firmeza com que este governo agirá, não vai haver nenhum santuário para os terroristas na França”, insistiu Cazeneuve, numa visita a Lunel, no sul do país.

O município de 26 mil habitantes, perto de Montpellier, foi palco de uma operação antijihadista no último dia 27. Desde o início de 2013, a localidade registrou a partida de 20 jovens para a Síria, onde seis deles morreram desde outubro. “Esta cidade de Lunel está enfrentando uma tragédia, com jovens que cresceram aqui e que partem animados por uma ilusão: a violência”, disse Cazeneuve. Ele reafirmou a firmeza do governo em combater o terrorismo.

Desde os ataques de Paris, que mataram 17 pessoas entre 7 e 9 de janeiro, o governo francês anunciou uma série de medidas de combate ao terrorismo, incluindo o reforço dos serviços de segurança interna. Segundo o governo francês, o país enfrenta um “enorme desafio”, com cerca de 3 mil pessoas sendo vigiadas por causa das ligações com jihadistas ou setores terroristas na Síria e no Iraque.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati