Ucrânia: Petro Poroshenko diz que eleições separatistas são uma farsa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de novembro de 2014

Ucrânia

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, considerou hoje (2) as eleições nas regiões separatistas pró-russas de Donetsk e Lugansk uma farsa, mostrando-se confiante de que a Rússia não legitimará estas pseudoeleições, que, frisou, contrariam os acordos de cessar-fogo assinado em Minsk, na Bielorrússia.

“É uma farsa com tanques montada por duas organizações terroristas, um acontecimento terrível que não tem nada a ver com a expressão da vontade dos cidadãos”, disse o chefe de Estado. As regiões separatistas pró-russas de Donetsk e Lugansk, no Leste da Ucrânia, votam hoje para escolher os presidentes e parlamentos regionais, numa eleição que visa a legitimar a independência declarada unilateralmente mas é considerada ilegal por Kiev.

Ao lado do governo ucraniano, a Organização das Nações Unidas, a União Europeia, a Organização do Tratado do Atlântico Norte e vários países ocidentais asseguram que o voto separatista viola a legislação ucraniana e mina os esforços que conduziram à assinatura de um acordo de paz em setembro. A Rússia é o único país que apoia os separatistas, tendo afirmado, por meio do ministro dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, que reconhecerá naturalmente os resultados.

O acordo de cessar-fogo assinado em setembro na Bielorrússia previa eleições locais nas regiões separatistas no dia 7 de dezembro, mas os dirigentes das duas Repúblicas autoproclamadas recusaram quaisquer eleições organizadas por Kiev em territórios que controlam e anunciaram eleições locais em 2 de novembro.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati