Saltar para o conteúdo

Twitter: Musk remove bloqueio de contas de alguns jornalistas

Fonte: Wikinotícias
Elon Musk durante conferência

17 de dezembro de 2022

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O proprietário do Twitter, Elon Musk, twittou no início do sábado que as contas dos jornalistas que foram suspensas na noite de quinta-feira serão restabelecidas.

Embora algumas das contas tenham sido reativadas logo após a publicação de Musk, nem todas foram restauradas.

Musk disse que suspendeu as contas porque os repórteres estavam revelando informações sobre a localização de sua aeronave. No entanto, todas informações já eram públicas e podem ser acessadas por qualquer pessoa.

As suspensões de contas geraram grande preocupação de outros jornalistas, grupos de direitos humanos e organizações internacionais.

O porta-voz das Nações Unidas, Stephane Dujarric, alertou na sexta-feira: "A medida estabelece um precedente perigoso em um momento em que jornalistas de todo o mundo enfrentam censura, ameaças físicas e coisas ainda piores". Ele observou que a ONU estava "muito preocupada com suspensões arbitrárias".

A União Europeia também expressou preocupação com as proibições. A partir da sua própria conta no Twitter, a vice-presidente da Comissão Europeia para os Valores e Transparência, Věra Jourová, escreveu que as suspensões eram preocupantes, sublinhando: “A Lei dos Serviços Digitais da UE exige o respeito pela liberdade de imprensa e pelos direitos fundamentais. Isso é reforçado pela nossa Lei de Liberdade de Mídia.”

O Comitê para a Proteção dos Jornalistas também expressou preocupação, dizendo que se os jornalistas fossem suspensos em retaliação por seu trabalho, "isso seria uma grave violação dos direitos dos jornalistas de informar sem medo de represálias".

Frederike Kaltheuner, diretor de tecnologia e direitos humanos da Human Rights Watch, disse em um comunicado na sexta-feira que "excluir as contas é difícil de defender com base apenas em questões de privacidade ou segurança".

A partir de sua conta oficial no Twitter, a presidente nacional da Society of Professional Journalists, Claire Regan, expressou sua preocupação com as suspensões, dizendo que elas vão “contra a promessa de Musk de defender a liberdade de expressão na plataforma. Continuaremos monitorando a situação e defendendo o jornalismo e a liberdade de expressão em todas as plataformas”.

Fontes[editar | editar código-fonte]