Tshisekedi tenta afastar do governo apoiantes de Joseph Kabil

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de janeiro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O presidente da República Democrática do Congo, Étienne Tshisekedi, nomeou um senador para negociar uma maioria parlamentar que lhe permita forçar a demissão do actual governo dominado por apoiantes do seu predecessor Joseph Kabila.

Tshisekedi nomeou ontem o Senador Modeste Bahati para tentar negociar o apoio de uma maioria no parlamento ao partido Sagrada União o que permitirá então que se introduzida uma moção de não-confiança no actual governo dominado por apoiantes de Kabila.

O presidente afirma que divisões na actual aliança têm-no impedido de fazer frente com eficácia à violência armada no leste do país, de reformar o sistema judicial e angariar apoio financeiro do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.

O Senador Bahati tem um mandato de trinta dias para tentar assegurar uma nova maioria parlamentar.

Fontes[editar | editar código-fonte]