Saltar para o conteúdo

Trump sofre reveses em decisões judiciais na Geórgia e na Flórida

Fonte: Wikinotícias

5 de abril de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sofreu na quinta-feira dois reveses em decisões judiciais relacionadas com um caso de interferência eleitoral na Geórgia e a retenção de documentos confidenciais na Florida.

Um juiz da Geórgia rejeitou a tentativa de Trump de rejeitar as acusações criminais no caso de interferência nas eleições estaduais de 2020 contra ele, que o ex-presidente republicano disse violar seu direito à liberdade de expressão.

Na Flórida, um juiz federal rejeitou o argumento de Trump de que o caso em que é acusado de reter ilegalmente documentos confidenciais deveria ser arquivado porque considerava o material como sendo os seus registos pessoais.

Na Geórgia, o juiz do Tribunal Superior do Condado de Fulton, Scott McAfee, decidiu que a promotoria alega que as declarações de Trump e de outras 14 pessoas acusadas no caso foram feitas "para promover atividades criminosas" e não são protegidas pela Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos.

O principal advogado de Trump, Steve Sadow, discordou da decisão em uma declaração: “O presidente Trump e outros réus discordam respeitosamente da ordem do juiz McAfee e continuarão a avaliar suas opções em relação aos desafios da Primeira Emenda”.

Um porta-voz do Ministério Público do Condado de Fulton, que está processando o caso, não quis comentar.

Fontes[editar | editar código-fonte]