Trump admite que encontro com Putin pode ser mais fácil do que a cimeira da NATO

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Presidente americano inicia visita à Europa

10 de julho de 2018

O Presidente americano, Donald Trump, disse nesta terça-feira, 10, que o encontro com o seu homólogo russo Vladimir Putin pode ser mais fácil do que a cimeira da Nato, a acontecer amanhã (11) e quinta-feira (12) em Bruxelas (capital da Bélgica).

"Tenho a Nato, tenho o Reino Unido, que está com certa agitação, e tenho Putin. Francamente, Putin pode ser o mais fácil de todos. Quem iria pensar nisso?", disse Trump aos jornalistas antes de viajar para Europa.

Mais cedo, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu ao Presidente americano que "valorize os seus aliados, que são poucos" já que "os Estados Unidos não têm e não terão um melhor aliado do que a Europa".

Tusk reagia a um mensagem de Donald Trump no Twitter em que disse que o sistema de financiamento da Nato, no qual os EUA são o maior contribuinte, "não é justo nem aceitável", dias depois de mandar mensagens para vários países europeus para recordá-los de seus compromissos com os gastos em defesa dentro da Aliança.

A cimeira da Aliança Atlântica acontece num contexto de divisão entre os Estados Unidos e a Europa em temas como comércio, acordo nuclear iraniano e mudança climática, após as medidas unilaterais de Washington sobre essas questões.

Sobre a mesa está a exigência da Casa Branca aos aliados do Velho Continente de destinar pelo menos 2 por cento do seu PIB aos gastos com defesa até 2024, um ponto que também gerou tensões pelo interesse de Trump em conseguir este número o mais rápido possível.

A reunião entre os presidentes americano e russo no dia 16 em Helsínquia (capital da Finlândia) será a primeira cimeira bilateral entre os líderes das duas grandes potências e acontece em meio a fortes tensões entre Moscovo e Washington.

"Acredito que se dar bem com a Rússia, se dar bem com a China e se dar bem com outros é algo bom, não algo ruim", acrescentou Trump antes de partir para a Europa.

Questionado por repórteres na Casa Branca, Trump disse que não pode afirmar se Putin é um amigo ou um inimigo, mas que ele é um competidor.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati