Tropas da Rússia entram na capital da Ossétia do Sul

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de agosto de 2008

Geórgia

As tropas da Rússia assumiram hoje o controle da capital da Ossétia do Sul, a cidade de Tskhinvali, depois de três dias de combates entre as tropas da Rússia e Geórgia. Até então, o governo georgiano negou ontem ter perdido a capital depois chegarem ao norte da cidade.

O anúncio do controle da cidade foi feito pelo secretário do Conselho Nacional de Segurança da Geórgia, Alexander Lomaya. Ele destacou que a ação é um sinal de boa vontade, para pôr fim ao confronto. Enquanto isso, o ministro da Reintegração declarou que as tropas vão providenciar a formação do que ele chamou de corredor humanitário, para dar suporte aos feridos.

Também ontem, as tropas russas bombardearam a cidade de Gori, fora da Ossétia do Sul por algumas horas e também foram vistos jatos russos sobrevoando a capital do país, Tbilisi e o norte do país, o que levou o governo georgiano a retirar as 2 mil soldados que serviram no Iraque.

Apesar do controle da cidade de Tskhinvali, as tropas russas instensificaram a ofensiva terrestre e mar hoje, bloqueando o acesso do Mar Negro e sobrevoando o norte do país, bombardeando o Aeroporto Internacional de Tbilisi, não houve feridos ou mortos.

Entre ontem e hoje, ocorreu duas reuniões sobre a crise entre países na ONU, mas sem resultados esperados.

Conflito

O conflito iniciou-se no dia 6 de agosto, quando as tropas da Geórgia iniciaram uma ofensiva militar para recuperar Ossétia do Sul, independente desde 1990. No dia seguinte, os separatistas sul-ossetas e russos reagiram e iniciaram o conflito interno, atacando as tropas georgianas. No dia 8, horas antes da abertura das Olimpíadas, o governo russo reagiu e enviou tropas para defender os ossetas e russos, provocando o início da guerra entre dois países. No dia 9, os governos russo e georgiano declararam-se estado de guerra.

Reações

Dezenas de chefes de estados e governos, incluindo anúncios de porta-vozes, de diversos países condenaram a ofensiva russa, inclusive o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush.

No dia seguinte do conflito, a delegação georgiana chegou a anunciar que não irá participar das Olimpíadas em Pequim em protesto da guerra, mas horas depois, o governo da Geórgia pediu a delegação continuasse participar na compertição.

Destruição

Em três dias, as tropas da Geórgia recuam, na tentativa de conter o conflito. Mais de duas mil pessoas já morreram. O número de refugiados passa de 30 mil.

Abcásia

Outra região autônoma da georgiana, a Abcásia, iniciou ontem o ataque contra as forças georgianas no noroeste da Geórgia, em retaliação e apoio ao Ossétia do Sul contra Geórgia e hoje receberam apoio russo para abrir uma segunda frente de batalha, já que a Marinha russa bloqueou o Mar Vermelho.


Fontes