Saltar para o conteúdo

Tribunal russo prorroga detenção de jornalista norte-americano

Fonte: Wikinotícias

27 de janeiro de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Um tribunal russo prorrogou na sexta-feira a detenção do repórter do Wall Street Journal, Evan Gershkovich, por dois meses.

Um tribunal de Moscou decidiu que Gershkovich permanecerá atrás das grades sob a acusação de espionagem até ao final de março, elevando a sua detenção para um ano.

Gershkovich e o The Wall Street Journal negaram as acusações contra ele. O cônsul-geral dos EUA, Stuart Wilson, participou da audiência de sexta-feira, de acordo com a Associated Press.

Gershkovich, de 32 anos, foi preso durante uma viagem na cidade russa de Yekaterinburg. Ele está detido na famosa prisão de Lefortovo, em Moscou.

Lynne Tracy, embaixadora dos EUA na Rússia, visitou Gershkovich na semana passada na prisão. Posteriormente, a Embaixada dos EUA em Moscou emitiu um comunicado apelando à libertação imediata do repórter, acrescentando que ele “permanece resiliente e está grato pelo apoio de amigos, familiares e apoiantes”.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse recentemente que os EUA estão a trabalhar para a libertação.

Fontes[editar | editar código-fonte]