Tribunal da Áustria declara Fritzl culpado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

19 de março de 2009

O tribunal da pequena cidade de Sankt Polten condenou a prisão pérpetua nesta quinta-feira o homem conhecido como monstro da Áustria. Josef Fritzl, de 73 anos, confessou os crimes nesta quarta após ouvir um depoimento em áudio da filha de Elisabeth, a quem ele manteve preso por 24 anos no porão de sua casa na cidade de Amstetten.

O austríaco era acusado dos crimes de estupro, incesto, coação grave, privação de liberdade e homicídio por negligência de um dos sete filhos que teve com a própria filha. Em confissão perante o tribunal, ao qual a juíza afirmou de que Fritzl teria 66 horas para dar socorro a um de seus filhos-netos, Fritzl disse: "deveria ter feito algo". "Simplesmente não me dei conta. Pensava que o menino ia sobreviver".

Horas antes do veredicto do tribunal, Fritzl disse que lamentava do fundo de seu coração, mas que infelizmente não poderia mudar mais nada agora e que pode apenas limitar o dano da melhor forma que puder.


Fontes