Torcedor chega cedo ao Morumbi para jogo de abertura da Copa América

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pictograma representando o futebol
Outras notícias sobre futebol


Agência Brasil

14 de junho de 2019

Os torcedores começaram a chegar cedo ao estádio do Morumbi, em São Paulo, para assistir ao jogo de abertura entre Brasil e Bolívia pela Copa América de 2019. A partida tem início às 21h30, mas a cerimônia de abertura começará às 21h10.

Por volta das 17h, a Companhia de Engenharia de Tráfego começou a fazer o bloqueio nas ruas ao redor do estádio. Somente torcedores a pé poderão acessar essa área de bloqueio. O tráfego de carros está proibido. A recomendação é chegar ao estádio por meio do transporte público, pegando a linha amarela do Metrô e descendo na estação São Paulo-Morumbi ou ônibus.

Ainda há poucos torcedores na entrada do estádio. Mas já há muita festa do lado de fora, com torcedores de caras pintadas, bandeiras e tirando muitas fotos.

Torcedores

O boliviano El Chasqui Boliviano, como se identifica, viaja há 26 anos para acompanhar a seleção de seu país. Às 17h ele já estava em frente ao estádio do Morumbi, com a bandeira da Bolívia e com o rosto pintado, sendo fotografado por muitos torcedores e jornalistas.

“É a minha sétima Copa e estou muito contente de seguir fiel com as cores do meu país e representando todo o meu país”, disse. Ele chegou em São Paulo há três dias, mas ainda viajará para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte para acompanhar a seleção boliviana.

Para El Chasque Boliviano, o jogo de hoje contra o Brasil será difícil para os bolivianos. “Mas estamos contentes porque também é difícil para o Brasil, porque os olhos do mundo estão sobre eles”, disse à Agência Brasil. Ele aposta na Argentina e Brasil como favoritos ao título e aponta também a Venezuela.

A também boliviana Cristina Nery, 45 anos, que mora em São Paulo, foi ao estádio com o marido, o filho e um grupo de bolivianos, de Santa Cruz de la Sierra. Ela apontou o Brasil como favorito no jogo de hoje, mas disse que o importante “é que desfrutemos do jogo e que realmente se compartilhe isso como países irmãos latino-americanos”.

Guilherme Alves, 27 anos, veio cedo de Taubaté, interior de São Paulo, para assistir ao jogo. “Cheguei ao meio-dia, com medo da greve, mas também para aproveitar o momento. É a primeira vez que estou em um jogo internacional, uma competição grande desse jeito”, disse. “É legal ver os bolivianos aqui fazendo a festa”, acrescentou. Para ele, um jogo de estreia é sempre nervoso, mas ele aposta na vitória do Brasil. “Tem sempre o nervosismo da estreia, mas aposto em 4 a 0 para o Brasil hoje para a gente começar com o pé direito”.

Com o rosto pintado com as cores do Brasil, o arquiteto Luiz Carlos de Almeida, 59 anos, também chegou cedo para a estreia da seleção na Copa América. “A expectativa é, primeiro, juntar os amigos. Depois, essa energia maravilhosa que é a Copa. E vamos dar toda energia ao Brasil. Vamos tentar ser o camisa 10 que saiu. A torcida vai ser a camisa 10”. Ele também acha que pode ser um jogo nervoso para o Brasil. “O impacto do primeiro jogo sempre causa um nervosismo”.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati