The Economist publica sobre ranking dos regimes políticos em países lusofônicos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência VOA

Mundo

Angola e Guiné-Bissau integram o mesmo grupo e Cabo Verde é o melhor país lusófono

9 de janeiro de 2019

Moçambique junta-se a Angola e Guiné-Bissau no grupo de “regimes autoritários” do Índice de Democracia de 2018 da The Economist Intelligence Unit, publicado nesta quarta-feira, 9.

Na avaliação de 167 países, Cabo Verde é o melhor lusófono, à frente de Portugal e Brasil, no estudo que avalia a democracia no mundo.

A nota mais significativa é a entrada de Moçambique para a categoria de “regimes autoritários”, depois de até 2017 ter ocupado a 115ª posição, quando era considerado um "regime híbrido".

Esta alteração deveu-se às "disputadas eleições locais de Outubro, que arriscam desestabilizar o processo de paz em curso entre o partido no poder, Frelimo e o partido da oposição Renamo”, escreve a revista.

Angola e Guiné-Bissau já se encontravam na mesma categoria, com Luanda a manter-se na 123ª, posição e Bissau no lugar 157ª da tabela.

Cabo Verde, que desceu três lugares em relação a 2017, ocupa a 26ª posição e é o país de língua portuguesa melhor colocado, à frente de Portugal (27ª), Timor-Leste (42ª) e Brasil (50ª),

Aqueles quatro países integram a classe de “democracias com falhas”, enquanto São Tomé e Príncipe não foi analisado.

O Índice da Democracia, publicado anualmente pela The Economist Intelligence Unit, tem em conta, na sua análise dos países, processos eleitorais e pluralismo, funcionamento do Governo, participação política, cultura política e liberdades civis.

Os primeiros 20 países fazem parte do selecto grupo de “democracias plenas”, liderado pela Noruega.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati