Testemunhas detalham proposta de Trump para pressionar Departamento de Justiça

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

24 de junho de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O painel do Congresso que investiga o tumulto de 2021 no Capitólio dos EUA ouviu na quinta-feira depoimentos de que o ex-presidente Donald Trump pressionou funcionários do Departamento de Justiça a investigar alegações de fraude eleitoral, embora ele tenha assegurado de que não havia irregularidades que reverteriam sua derrota na reeleição.

O painel concentrou suas perguntas nos esforços de Jeffrey Clark, nomeado procurador-geral no último mês da presidência de Trump para que ele pudesse reivindicar que Trump havia sido enganado; Juízes estaduais e federais rejeitaram mais de 60 processos apresentados por Trump e seus aliados contestando os resultados das eleições.

Clark repetidamente pressionou outros funcionários do Departamento de Justiça a investigar alegações de fraude eleitoral e pressionar alguns estados a cancelar seus resultados eleitorais, mostrando que o democrata Joe Biden havia derrotado Trump.

Mas enquanto Clark pressionava Trump para ser nomeado chefe do Departamento de Justiça, outros altos funcionários da agência disseram a Trump que Clark não estava qualificado para liderar o departamento, de acordo com Adam Kinzinger, um dos dois membros republicanos do Congresso no comitê de investigação.

Em última análise, depois que outros funcionários do Departamento de Justiça ameaçaram renunciar imediatamente se Trump nomeasse Clark como seu chefe, Trump desistiu do plano de promover Clark.

Fontes