Temer diz na China que o PIB teve uma “boa solução” ao comentar alta de 0,2%

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atual Presidente do Brasil, Michel Temer

Agência Brasil

1 de setembro de 2017

No seu segundo dia na China, o presidente Michel Temer disse hoje, em Pequim, que o Produto Interno Bruto teve uma “boa solução” ao comentar a alta de 0,2% divulgada nesta manhã.

Para Temer, a alta do PIB revelou que o Brasil está “crescendo e se recuperando”. “Foram 720 mil empregos nesses últimos 90 dias, também revelação de que o Brasil está melhorando”, acrescentou.

O PIB fechou o segundo trimestre do ano com alta de 0,2% na comparação com primeiro trimestre, na série ajustada sazonalmente. Na comparação com o segundo trimestre de 2016, a variação do PIB foi de 0,3%.

Os dados fazem parte de pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Com o resultado, o PIB acumulado nos quatro últimos trimestres continua negativo em 1,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

Após reunião hoje no Grande Palácio do Povo com o presidente da China, Xi Jinping, junto ao primeiro-ministro Li Keqiang e com o presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, Yu Zhengsheng, Temer afirmou estar “impressionadíssimo” com o interesse da China pelo Brasil e com a dimensão que o país asiático dá ao país. “Os comentários que tivemos nessas reuniões foram a respeito da recuperação que o Brasil está tendo. A China e o mundo acreditam no Brasil”, disse Temer.


Atos internacionais

Temer e Xi Jinping participaram, nesta sexta-feira, da assinatura de 14 atos internacionais. Três deles são acordos bilaterais entre os dois governos e os outros são acordos privados e interinstitucionais, que podem gerar negócios e investimentos futuros no Brasil.

Entre as ações, foram fechados acordos para facilitação de vistos de turismo e de negócios entre os dois países. Outro ato prevê uma parceria para coprodução cinematográfica entre Brasil e China. Na ocasião, também foi assinado um memorando de entendimento sobre comércio eletrônico.

Entre os atos do setor privado, foram assinados o licenciamento da Fase 2 da Usina de Belo Monte e um memorando de entendimento entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Associação Chinesa de Futebol (CFA) sobre cooperação no esporte.

Também foi fechado um acordo-quadro entre o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e a Sinosure para prestação de garantias a investidores chineses no Brasil e um contrato de financiamento da China Communication and Construction Company para construção do Terminal de Uso Privado no Porto de São Luís com investimento no valor de US$ 700 milhões. Foi ainda assinado memorando de entendimento para a construção de Angra 3. No total, o setor privado assinou oito atos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati