Talibã permite que empresa dos EAU execute operações nos principais aeroportos afegãos

24 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O governo do Talibã assinou um acordo na terça-feira com uma empresa de aviação estatal dos Emirados Árabes Unidos para permitir operações de “manuseio em terra” em três aeroportos no Afeganistão, incluindo Cabul.

O vice-primeiro-ministro talibã, mulá Abdul Ghani Baradar, e funcionários da GAAC Solutions, com sede nos Emirados Árabes Unidos, participaram da cerimônia de assinatura na capital afegã.

Falando sobre o evento, Baradar disse esperar que o acordo dê confiança a todas as companhias aéreas internacionais para retornar ao Afeganistão em paz e levar a um aumento do comércio com outros países.

“O Afeganistão foi afetado por guerras e pobreza extrema, e agora estamos reconstruindo-o”, disse ele. “Buscamos boas relações com todos os países e os exortamos a investir no Afeganistão para ajudar seu povo dilacerado por conflitos.”

O líder do Talibã garantiu às nações investidoras que seu governo lhes fornecerá todas as facilidades, cooperação e segurança para que possam investir em todos os setores afegãos, incluindo mineração.

Sob o contrato de 18 meses, o controle e gerenciamento dos aeroportos na cidade de Kandahar, no sul, e na cidade de Herat, no oeste, também serão entregues à empresa dos Emirados Árabes Unidos.

O GAAC estava lidando com operações terrestres em Cabul até 15 de agosto de 2021, quando a insurgência do Talibã tomou o poder do agora extinto governo apoiado pelo Ocidente.

As últimas tropas dos EUA e da OTAN se retiraram do Afeganistão no final daquele mês, encerrando quase 20 anos de guerra com o Talibã.

Funcionários do Talibã observaram que renegociaram o acordo existente diretamente com o GAAC, com algumas emendas, e esclareceram que o acordo era apenas com a empresa e não com o governo dos Emirados Árabes Unidos.

O Ministério das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos não respondeu imediatamente a um pedido de comentário, de acordo com reportagens da imprensa.

Razeq Aslam Mohammad Abdul Razeq, diretor-gerente do GAAC, parecia otimista de que o acordo renovado sinalizaria o retorno ao Afeganistão de negócios, comércio e contatos pessoais após meses de interrupção.

“Esperamos que eles voltem para nós em termos de continuidade das mesmas pessoas que os trataram antes dos eventos de agosto de 2021”, disse Razeq durante o evento de terça-feira.

A comunidade global ainda não reconheceu o governo talibã, alegando falta de inclusão e preocupações relacionadas aos direitos humanos e ao terrorismo.

O grupo islâmico vem restringindo cada vez mais os direitos das mulheres desde que voltou ao poder, apesar dos protestos globais e das advertências de que tais medidas desencorajariam os países doadores de estabelecer laços políticos e econômicos com Cabul.

O Catar e a Turquia enviaram equipes técnicas temporárias para ajudar nas operações e na segurança do aeroporto após a tomada de Cabul pelo Talibã no ano passado.

Um consórcio Qatar-Turquia está em negociações com o ministério da aviação do Talibã há meses sobre operações nos aeroportos de Cabul, Kandahar, Herat e Mazar-i-Sharif, bem como na cidade de Khost, no sudeste.

Essas conversas não puderam avançar porque o Talibã teria insistido que suas forças, não estrangeiras, guardariam os aeroportos. O destino do diálogo é desconhecido e oficiais do Talibã na terça-feira se recusaram a comentar o assunto.

Fontes