Supermercados negam que sejam responsáveis por aumento do preço do leite

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

11 de agosto de 2009

Brasil


Os problemas climáticos nas regiões Sul e Norte e o valor da embalagem do leite longa vida são os responsáveis pelo aumento do preço do leite ao consumidor, segundo o setor varejista. Em audiência realizada hoje (11) na Câmara dos Deputados, os supermercados foram apontados pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) como culpados pela alta no preço do produto.

O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), Sussumu Honda, defendeu o setor. Ele afirmou que os supermercados “não ganham dinheiro com a venda de produtos lácteos” e que o lucro do varejo com a venda de derivados do leite não superou a média de 15%. Honda pôs à disposição dos deputados as tabelas dos preços de compra e posterior repasse do produto para comprovar que o setor não é o responsável pela alta do leite.


Cquote1.png

Tradicionalmente, o preço do leite sobe no primeiro semestre e cai no segundo. Agora, existe uma série de fatores, uma conjuntura específica, que levou a essa situação do leite subir abruptamente. Tivemos seca no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e enchentes em todo Norte, praticamente. Isso acabou impactando a produção e também o preço. O leite é uma commodity e quando há falta do produto o preço sobe muito rapidamente.

Cquote2.svg
Sussumu Honda




O presidente da Abras rebateu a acusação da CNA. “Não podemos partir de pesquisas feitas a partir da alta dos preços e estabelecer margens. Isso é errado, não tem metodologia para isso”, afirmou. “A Abras já colocou à disposição os dados do preço de entrada e saída dos produtos para que os deputados possam verificar quais são as nossas margens, que, tradicionalmente, não ultrapassam 15%, na média”, acrescentou.

Para diminuir o impacto do preço das embalagens no valor total do leite, Honda sugeriu que o país invista em novas tecnologias de empacotamento em sacolas de plástico. “Tivemos a informação do preço da embalagem [longa vida], que custa R$ 0,38. A embalagem é um fator preponderante na proteção do leite até para que ele possa durar seis meses. É uma embalagem especial que, quando comparada ao valor agregado do produto, fica muito cara.”

Ele descartou que o preço da embalagem longa vida seja repassada aos supermercados. “Não podemos dizer que a embalagem seja um agregador de lucro [para o setor varejista], como colocou aqui [a CNA], e que é a cadeia de varejo estaria tendo esse lucro.”

Honda disse, no entanto, que o preço do leite, que chegou a R$ 3 em algumas regiões do país, já está em queda e os consumidores já encontram o produto por cerca de R$ 1,50. “O consumidor já vai sentir isso neste mês e mais ainda em setembro.”

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati