Saltar para o conteúdo

Somália expulsa embaixador da Etiópia e ordena fechamento de dois consulados

Fonte: Wikinotícias

5 de abril de 2024

Email Facebook X WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Somália disse que expulsou o embaixador da Etiópia e ordenou o encerramento de dois consulados – um na região semi-autónoma da Puntlândia e um na região separatista da Somalilândia – numa disputa sobre um acordo portuário.

“A clara interferência do governo da Etiópia nos assuntos internos da Somália é uma violação da independência e da soberania”, afirmou o gabinete do primeiro-ministro da Somália num comunicado quinta-feira.

A decisão seguiu-se a uma reunião de gabinete presidida pelo primeiro-ministro Hamza Barre em Mogadíscio.

Uma declaração separada do Ministério das Relações Exteriores da Somália disse que ordenou ao embaixador etíope Muktar Mohamed Ware que deixasse o país dentro de 72 horas, a partir de quinta-feira.

Numa entrevista, o ministro da Informação do país, Daud Aweis Jama, disse que a decisão ocorreu no momento em que a Etiópia continuava a interferir nos assuntos internos da Somália.

“Hoje em dia, a Etiópia tem violado repetidamente a independência nacional e territorial da Somália. Portanto, o governo tomou a decisão de fechar dois consulados etíopes e enviar [o] embaixador etíope em Mogadíscio e o seu pessoal diplomático de volta ao seu país”, disse Aweis.

Fontes[editar | editar código-fonte]