Sociedade livre pode ironizar religião, diz primeiro-ministro britânico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de janeiro de 2015

Reino Unido

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse hoje (18) que uma sociedade livre tem o direito de ironizar com a religião, discordando da opinião do papa Francisco, que considerou existirem limites para a liberdade de expressão. “Acho que em uma sociedade livre existe o direito de ser ofensivo com a religião dos outros”, disse Cameron. “Sou cristão. Se alguém diz algo ofensivo sobre Jesus, poderia considerá-lo ofensivo, mas em uma sociedade livre não tenho o direito de libertar a minha vingança sobre essa pessoa”, acrescentou.

Cameron, que na última sexta-feira (16) esteve reunido com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em Washington, afirmou ainda que o seu trabalho é “fazer cumprir a lei” e não dizer a um jornal se pode ou não fazer uma publicação. Na quinta-feira (15), o papa Francisco defendeu que a liberdade de expressão é um direito fundamental, que não permite "insultos à fé dos outros". Francisco acrescentou que "matar em nome de Deus é uma aberração".

"Não podemos provocar, não podemos insultar a fé dos outros, não podemos ridicularizá-la", disse o papa aos jornalistas a bordo do avião que o levava de Colombo para Manila. A liberdade de expressão deve "exercer-se sem ofender", disse o papa sublinhando que expressar-se era um "direito fundamental". “Todos têm não apenas a liberdade, o direito, como também a obrigação de dizer o que pensam para ajudar o bem comum. É legítimo usar essa liberdade, mas sem ofender", disse o papa, pedindo verdade, principalmente na atividade política.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati