Sobe para 133 número de municípios cearenses em situação de emergência

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

8 de junho de 2009

Subiu para 133 o número de municípios do Ceará que decretaram emergência até hoje (8) por conta de desastres causados por fortes chuvas e enchentes, segundo informações da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

O Ceará é o estado que tem o maior número de municípios atingidos, seguido pelo Maranhão, com 119. Na última quinta-feira (4), a Defesa Civil do Ceará contabilizava 101 municípios em situação de emergência. Pelos dados atualizados, são 44.924 pessoas desalojadas e 24.302 desabrigadas no estado.

No Maranhão, o número de pessoas atingidas é maior, apesar de menos municípios afetados pela chuvas e enchentes. São 112.233 desalojados e 52.657 desabrigados.

O trabalho em algumas das cidades atingidas, agora, é de pós-enchente. As famílias que moram nos municípios maranhenses de Trizidela do Vale e Pedreiras já começam a retornar à suas residências com a ajuda da operação Volta para Casa, iniciada no último sábado (6) pelo Corpo de Bombeiros.

O objetivo da ação é limpar ruas, abrigos e casas até o fim desta semana. Após o período, as equipes vão se deslocar para outros locais atingidos pelos desastres.

Já no Piauí, que conta com 41 municípios atingidos, as aulas escolares recomeçam hoje no município de Cocal, até então suspensas por causa do rompimento da barragem Algodões I, no último dia 27 de maio.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas já diminuíram nos estados do Nordeste e, até julho, as águas devem cessar em grande parte dos estados. No momento, o clima chuvoso se concentra apenas na parte leste da região.

Na Região Norte, o Pará e o Amazonas são os estados que mais sofreram até agora com as chuvas. No Pará, há 53 municípios em situação de emergência e, no Amazonas, são 54 municípios atingidos e chove, principalmente, na parte oeste do estado. No Amapá, a chuva perdeu a intensidade, de acordo com o Inmet.

O país contabiliza 13 estados com prejuízos causados pelas chuvas. Santa Catarina é o único do Sul do país atingido. Os 12 estados restantes são das regiões Norte e Nordeste: Amapá, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Amazonas, Pará.

Repasse

O Ministério da Integração Nacional autorizou o repasse de recursos ao Maranhão e ao Pará, devido às ocorrências de enchentes nesses locais.

De acordo com a Portaria nº 155, publicada na edição de hoje (8) do Diário Oficial da União, os R$ 26,1 milhões destinados ao Maranhão devem ser investidos, entre outros serviços, em coleta de lixo, desobstrução de bueiros e de acessos, limpeza de ruas e remoção de escombros.

O estado do Pará receberá R$ 8 milhões para recuperar rodovias estaduais e estradas vicinais, além de ajudar famílias desabrigadas. A transferência do dinheiro deve ocorrer em 180 dias.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina amanhã (9), em cerimônia que terá a participação de governadores de estados atingidos recentemente por fortes chuvas, protocolo de cooperação na área de drenagem.

Segundo o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que prestou a informação, deverão participar do encontro os governadores Wellington Dias, do Piauí, Cid Gomes, do Ceará, Eduardo Campos, de Pernambuco, e Jaques Wagner, da Bahia, além do governador em exercício do Maranhão, João Alberto de Souza.

No último mês, o Piauí foi um dos estados mais afetados pelas enchentes, que provocaram mortes e deixaram centenas de desabrigados no estado. Estradas foram destruídas e uma barragem rompeu-se no município de Cocal, o que resultou em cinco mortos e centenas de famílias desabrigadas. No Maranhão, mais de 100 municípios ficaram em situação de emergência.

Fontes