Sobe para 11 número de mortos em ataque a jornal francês

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de janeiro de 2015

França

Subiu para 11 o número de pessoas mortas, incluindo dois policiais, e de feridos no ataque promovido hoje (7) contra os escritórios do jornal satírico francês Charlie Hebdo. O ataque foi feito por homens armados e encapuzados que entraram no hall da redação do jornal e dispararam com uma arma automática, segundo fontes citadas pelos jornais Nouvel Observateur, Libération e Le Figaro.

A Presidência francesa informou que o presidente, François Hollande, se dirigia para o local e convocou uma reunião do gabinete de crise para às 15h (horário local). As autoridades elevaram o nível de alerta de segurança na região parisiense para o máximo. Uma pessoa disse que homens “armados com um [fuzil] kalashnikov e um lança-foguetes” atacaram o edifício, no centro de Paris, e “trocaram tiros com as forças de segurança”.

A redação do jornal satírico, publicado semanalmente, já tinha sido atacada em novembro de 2011, quando um incêndio de origem criminosa destruiu as instalações. Esse incidente ocorreu depois de o jornal publicar um número especial sobre as primeiras eleições na Tunísia após a destituição do Presidente Zine el Abidine Ben Ali, vencidas pelo partido islâmico Ennahda, no qual o profeta Maomé era o “redator principal”. O jornal tornou-se conhecido em 2006 quando decidiu republicar charges do profeta Maomé, inicialmente publicados no diário dinamarquês Jyllands-Posten e que provocaram forte polêmica em vários países muçulmanos.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati