Sistemas da Vivo são invadidos e dados de clientes são expostos na internet

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

6 de novembro de 2019

Falha estava no sistema Meu Vivo. Segundo pesquisadores, mais de 25 milhões de clientes tiveram seus dados vazados

Falha em sistemas da Vivo vazam dados de clientes

A Vivo confirmou nesta terça-feira que uma falha no portal Meu Vivo, o qual é o espaço privativo para os clientes gerenciarem suas linhas de telefone, expôs dados pessoais dos clientes na internet, tais como documentos, endereços físicos e de e-mail, números de celular e datas de nascimento.

Segundo pesquisadores, a falha pode ter exposto mais de 24 milhões de clientes, mas a operadora nega os números e afirma que o número é "consideravelmente menor".

A falha[editar]

A empresa, em comunicado à imprensa especializada, afirma que "identificou e tratou de uma falha no site Meu Vivo para garantir a segurança e a privacidade de seus clientes". Os pesquisadores do grupo WhiteHat, em entrevista ao Olhar Digital, detalharam a falha: utilizando uma técnica chamada "raspagem de dados", eles conseguiram extrair códigos na página que davam acesso aos sistemas do Meu Vivo. Utilizando um script, foi possível obter dados de mais de 24 milhões de clientes, sendo que o número pode ser bem maior. A falha foi identificada duas semanas atrás.

Tal vazamento mostra a fragilidade do tratamento dado pelas empresas brasileiras aos dados pessoais dos seus clientes. Em 2020, entra em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil, que deve penalizar tais situações em até R$ 50 milhões.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati