Sindicato de Jornalistas Angolanos critica polícia por impedir repórteres

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

31 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Sindicato dos Jornalistas Angolanos (STJ) denuncia o que chama de obstrução ao exercício da liberdade de imprensa contra o jornalista José Adalberto que foi impedido de fazer uma reportagem na província do Huambo no sábado, 29.

Em nota divulgada nesta segunda-feira, 31, "o SJA manifesta-se preocupado com as reiteradas ‘incompreensões' dos agentes da Polícia Nacional sobre o trabalho dos jornalistas e recorda que a liberdade de imprensa é um direito fundamental e que os jornalistas não carecem de autorização das autoridades para qualquer trabalho em lugares públicos, salvo as restrições impostas pela Constituição e à Lei de Imprensa".

De acordo com a mesma nota assinada pelo secretário-geral do sindicato, José Adalberto, que é correspondente da Deutsche Welle em Angola,“foi conduzido até à esquadra quando reportava sobre o papel social das cantinas de cidadãos estrangeiros, na sequência de um telefonema de um suposto agente dos Serviços de Informação e Segurança”.

O comandante provincial da Polícia Nacional no Huambo reconheceu que houve "excesso de zelo" e pediu desculpas ao jornalista.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit