Silva Pereira defende que é a pior altura para «entregar PR à direita»

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Portugal • 18 de janeiro de 2006

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O Ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira lembrou ontem os portugueses que esta eleição é para escolher o Presidente da Républica e não o próximo Ministro das Finanças e defendeu que está é a pior altura para "entregar à direita a Presidência da República", tendo o ministro da Presidência apelado ao "voto lúcido" no candidato apoiado pelo PS.

Silva Pereira afirmou que Soares é o "único candidato no espaço da esquerda que reúne condições pessoais e políticas» para disputar a Cavaco Silva aquele eleitorado do centro que vai decidir numa eventual segunda volta quem vai para Belém e que este não era o momento de Bloco de Esquerda e PCP «andarem a medir forças" ou de alguém "andar a dividir o PS à procura de protagonismos pessoais", numa referência a Manuel Alegre, defendendo que "é o momento de [os outros candidatos de esquerda] porem de lado as divergências partidárias e começarem já na primeira volta a concentrarem votos em Mário Soares para preparar uma candidatura ganhadora nestas presidenciais".

Por seu lado Mário Soares considerou que nunca se irá arrepender de se ter candidatado seja qual for o resultado, pois está "convencido de que consegui lançar uma sementeira de ideias para o futuro", e lembrou que o voto é "arma para decidir o futuro de Portugal", defendendo ainda que é "obrigatório dar condições para que o Governo governe quatro anos e seja julgado pelos portugueses no final do seu mandato".


Fontes