Senegal quer tecnologia brasileira para o futebol

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

14 de junho de 2009

Malabo, Guiné Equatorial

A paixão pelo futebol brasileiro fez o embaixador do Senegal no Brasil, Fodé Seck, buscar uma parceria com o Atlético Mineiro para treinar jogadores e comissão técnica de seu país. Há uma semana, Seck intermediou a assinatura de um acordo de cooperação entre o clube de Belo Horizonte e uma entidade que cuida dos esportes e das atividades recreativas no Senegal.

“Desde 1962, o Senegal tem cooperação com o Brasil, exceto no futebol. Para mim a primeira e melhor tecnologia brasileira é o futebol. Jogadores e técnicos brasileiros estão no mundo todo”, disse o embaixador, que já dirigiu um time de futebol da primeira divisão em seu país, o Casas Sport.

Para Seck, o acordo com o clube mineiro será um sucesso. “O modo de jogar futebol no Brasil é muito parecido com o da África.”

O acordo prevê o treinamento desde jovens jogadores das primeiras categorias até os da liga profissional. Também está contida no pacote a capacitação em medicina esportiva e em infraestrutura do esporte. Em agosto, Seck quer levar ao Senegal 25 técnicos, jogadores e outras personalidades ligadas ao futebol. O ex-craque atleticano Reinaldo deverá liderar o grupo.

Em mais de um país da África em que esteve nesta semana liderando a missão de empresários brasileiros à região subsaariana do continente, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, fez votos de que o Brasil e seus parceiros se encontrem na final da Copa do Mundo no próximo ano.

Os africanos adoram o futebol brasileiro e esperam ir à final da Copa com o Brasil, de preferência. Segundo o embaixador da Nigéria no Brasil, Kayode Garreick, caso os times africanos não consigam chegar à final e a seleção brasileira prossiga, a torcida será para o Brasil.

"Se a Nigéria for eliminada da Copa do Mundo, imediatamente a torcida ficará a favor do Brasil”, disse Garreick à Agência Brasil.

Fonte


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati