Seminário vai discutir economia criativa durante a Rio+20

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

Agência Brasil

Brasil • 10 de maio de 2012

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Rio de Janeiro - A Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC) promove nos dias 21 e 22 de junho, no Rio de Janeiro, o seminário Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil sobre Economia Criativa.

O evento faz parte da programação da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que ocorrerá na capital fluminense de 20 a 22 de junho.

A secretária da Economia Criativa, Claudia Leitão, disse à Agência Brasil que o seminário vai discutir políticas públicas “para essa nova economia e o papel que ela já ocupa no cenário europeu e a nossa inserção nesta paisagem internacional”.

A palestra de abertura tratará das “perspectivas nacionais e internacionais para o desenvolvimento da economia criativa brasileira e suas conexões com a sustentabilidade ambiental”. Entre as conferencistas, destaque para a chefe do Programa de Economia Criativa da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento(Unctad), a brasileira Edna dos Santos-Duisenberg, além da própria secretária da Economia Criativa do MinC.

Claudia Leitão participa hoje (10), no município fluminense de Nova Friburgo, da abertura do Seminário Serrano de Economia Criativa. O evento se estenderá até amanhã (11), com o objetivo de mostrar aos empreendedores da região como podem usar de inovação e criatividade em ferramentas para atingir o desenvolvimento econômico. A ideia é inserir a economia criativa como estratégia de desenvolvimento para a região serrana do estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae), “economia criativa é quando capital intelectual e conhecimento se transformam em geração de trabalho e renda. É um novo modelo de gestão e negócios baseado no bem intelectual, e não no industrial ou agrícola.”

Fonte