Seleção se apresenta sob protestos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de maio de 2014

Rio de Janeiro

Os jogadores da seleção brasileira tiveram que driblar protestos na apresentação para a Copa do Mundo. Houve manifestações no hotel próximo ao aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, e depois na chegada à Granja Comary, onde a equipe ficará concentrada em Teresópolis. Além disso, no trajeto para a Granja, professores estaduais do Rio e militantes do PSTU, PSOL e PCB reivindicavam melhores salários no sistema público de educação e casas para desabrigados das enchentes de 2011 em Teresópolis.

Enquanto os professores gritavam "Brasil, vamos acordar, o professor ganha menos que o Neymar", havia um grupo de fãs e um carro de som com uma música exaltando a seleção e dizendo que a Fifa e a CBF são elite. A Polícia Militar, com a ajuda de alguns homens do Batalhão de Choque, preparou um forte esquema de segurança. Os manifestantes fecharam a avenida pela qual o ônibus com todos os jogadores da seleção iria passar, mas um caminho alternativo serviu como rota de fuga e eles conseguiram seguir até Teresópolis. Manifestantes revoltados entraram na frente do ônibus, xingaram os jogadores e colaram adesivos de protesto na lataria. Só com a intervenção da tropa de choque e de mais de 70 policiais é que o caminho foi aberto.

"Viemos aqui pra mostrar a contradição. O país que está se mobilizando para a Copa, mas apresenta vários problemas na educação. Problemas de estrutura e de condições de trabalho, além do baixo salário. Queremos chamar a atenção, mas eles parecem mais preocupados com a Copa", disse Vera Nepomuceno, diretora do sindicato do professores. Muitas palavras de ordem foram ouvidas, a exemplo de "Não vai ter Copa", "Da Copa eu abro mão, quero mais dinheiro pra saúde e educação" e "Sai da frente que a educação é chapa quente".

O grupo vai iniciar nesta segunda-feira a preparação para a Copa do Mundo. Os jogadores serão submetidos a exames médicos de rotina. A tendência é que somente na quarta-feira ocorram atividades no campo da Granja. A Seleção faz dois amistosos antes da estreia no Mundial: dia 3 de junho, contra Panamá, no Serra Dourada, em Goiânia, e contra a Sérvia, dia 6 de junho, no Morumbi. A equipe estreia na Copa contra a Croácia no dia 12 de junho, na Arena Corinthians, em São Paulo. Além do duelo com os europeus, encara na primeira fase o México, no dia 17, no Castelão, em Fortaleza, e Camarões, no dia 23, no Mané Garrincha, em Brasília.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com