Segurança é reforçada nas ruas de Honduras para conter manifestações

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira de Honduras
Outras notícias sobre Honduras


Agência Brasil

25 de novembro de 2009

A segurança foi reforçada nas principais rodovias de Honduras. Nos acessos à capital, Tegucigalpa, a Polícia Nacional tem o apoio de homens do Exército fortemente armados, com veículos equipados com armas antitanques. Eles revistam os carros, motoristas e passageiros. A maioria dos motoristas que falou com a reportagem da Agência Brasil disse que não se incomodava com a operação, respondia apenas que o trabalho dos policiais dava mais segurança à população.

Ontem (24), manifestantes da resistência deixaram a frente do Congresso Nacional e foram até a sede do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) para acompanhar uma renúncia em massa de candidatos a deputado e prefeito.

A segurança do tribunal também recebeu reforços. Além de policiais, dezenas de soldados do Exército foram deslocados para proteger o tribunal. Um caminhão carregado com uma tropa ficou o tempo todo de prontidão, mas não houve conflito.

Todos os candidatos que chegavam eram saudados pelos manifestantes que tomaram as calçadas em frente ao tribunal.

Hector Longino, candidato a deputado pelo Partido de Inovação e Unidade Social Democrática (Pinu), Roger Gaytano e Raul Veleriano, candidatos também a deputado pela UD, partido da Unificação Democrática – os três do departamento de Francisco Morazan – chegaram juntos.

Depois de apresentar formalmente a renúncia na secretaria do tribunal, eles disseram que não seria certo participar de um processo eleitoral ilegitimo porque o presidente Manuel Zelaya continua fora do poder.

Rafael Alegria, líder da resistência, disse que a frente vai continuar com ações pacíficas como esta até as eleições.

O Itamaraty confirmou ontem (24) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu uma carta do presidente americano Barack Obama no último domingo. No texto, Obama reafirma a posição do Estados Unidos de apoiar as eleições hondurenhas mesmo sem a restituição de Zelaya à Presidência.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati