Segurança é reforçada nas ruas de Honduras para conter manifestações

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira de Honduras
Outras notícias sobre Honduras


Agência Brasil

25 de novembro de 2009

A segurança foi reforçada nas principais rodovias de Honduras. Nos acessos à capital, Tegucigalpa, a Polícia Nacional tem o apoio de homens do Exército fortemente armados, com veículos equipados com armas antitanques. Eles revistam os carros, motoristas e passageiros. A maioria dos motoristas que falou com a reportagem da Agência Brasil disse que não se incomodava com a operação, respondia apenas que o trabalho dos policiais dava mais segurança à população.

Ontem (24), manifestantes da resistência deixaram a frente do Congresso Nacional e foram até a sede do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) para acompanhar uma renúncia em massa de candidatos a deputado e prefeito.

A segurança do tribunal também recebeu reforços. Além de policiais, dezenas de soldados do Exército foram deslocados para proteger o tribunal. Um caminhão carregado com uma tropa ficou o tempo todo de prontidão, mas não houve conflito.

Todos os candidatos que chegavam eram saudados pelos manifestantes que tomaram as calçadas em frente ao tribunal.

Hector Longino, candidato a deputado pelo Partido de Inovação e Unidade Social Democrática (Pinu), Roger Gaytano e Raul Veleriano, candidatos também a deputado pela UD, partido da Unificação Democrática – os três do departamento de Francisco Morazan – chegaram juntos.

Depois de apresentar formalmente a renúncia na secretaria do tribunal, eles disseram que não seria certo participar de um processo eleitoral ilegitimo porque o presidente Manuel Zelaya continua fora do poder.

Rafael Alegria, líder da resistência, disse que a frente vai continuar com ações pacíficas como esta até as eleições.

O Itamaraty confirmou ontem (24) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu uma carta do presidente americano Barack Obama no último domingo. No texto, Obama reafirma a posição do Estados Unidos de apoiar as eleições hondurenhas mesmo sem a restituição de Zelaya à Presidência.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati