Se Google não colaborar contra pedofilia, o Orkut poderá ser fechado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

9 de abril de 2008

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Na manhã de hoje (9), executivos da Google no Brasil irão depor na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pedofilia, em Brasília. De acordo com o presidente da CPI, senador Magno Malta (PR-ES), caso a companhia não colabore com as demandas que serão apresentadas, há possibilidade do Orkut sair do ar.

Alexandre Hohagen, diretor-geral do Google no Brasil, e o diretor de comunicação Félix Ximenes, irão prestar esclarecimentos sobre possíveis fotos de pedofilia que seriam divulgados pelo site de relacionamentos Orkut. De acordo com os investigadores, a empresa se nega a divulgar o nome de internautas que divulgam conteúdo de pornografia infantil na rede.

Já o Ministério Público Federal em São Paulo, por meio do Grupo de Combate a Crimes Cibernéticos, enviou notificação ao Google pedindo que a empresa investigue o conteúdo de 3.261 álbuns de fotografia de usuários considerados suspeitos de pedofilia. A empresa também tem até esta quarta (9) para notificar quais dos álbuns acusados têm conteúdo proibido.

"Se eles não tiverem a disposição de cooperar nós teremos que chegar a qualquer medida, ainda que seja uma medida extrema como essa [tirar o Orkut do ar no Brasil]"

Os senadores cogitam fazer ainda uma acareação, colocando frente a frente Sergio Suiama, procurador do Ministério Público Federal de São Paulo, e Alexandre Hohagen, presidente do Google no país.

Fontes