Sanções à Rússia cortam fluxo de dólares para Pyongyang

7 de março de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A queda no valor do rublo devido à guerra na Ucrânia deixou muitos norte-coreanos que trabalham na Rússia lutando para cumprir as metas de remessa impostas por Pyongyang, dizem várias fontes em solo russo e documentos oficiais norte-coreanos obtidos pela VOA.

Acredita-se que a Coreia do Norte use a moeda para financiar seus programas de armas.

Os norte-coreanos que trabalham para entidades de Pyongyang e outras empresas que operam na Rússia são pagos em rublos. Em 2020, havia mil norte-coreanos trabalhando na Rússia, segundo o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Como o regime prefere dólares, os norte-coreanos costumavam converter seus rublos antes de enviá-los para Pyongyang, mas com o colapso do rublo, agora há muito menos que eles podem enviar para a Coreia do Norte. Quando a Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, um dólar valia 84,05 rublos. Em 4 de março, estava sendo negociado a 106,47 rublos.

O serviço coreano da VOA está em contato regular com várias fontes na Rússia familiarizadas com a situação dos trabalhadores norte-coreanos no país. Apenas norte-coreanos muito confiáveis ​​podem trabalhar na Rússia ou em qualquer outro país.

Essas pessoas estão “sentindo extrema pressão de seus supervisores” nas empresas norte-coreanas na Rússia, disse uma fonte, explicando que temem novas desvalorizações do rublo e estão se esforçando para convertê-lo em dólares.

O serviço verificou a credibilidade das fontes na Rússia e, para proteger suas identidades, não pode revelar informações sobre elas. As fontes apresentaram diversos documentos, inclusive a lista de cotas de remessas mensais com instruções sobre como cumpri-las.

Rublo desvalorizado

Os norte-coreanos são enviados para a Rússia para ganhar dinheiro. Os Estados Unidos estimavam que havia 30.000 norte-coreanos na Rússia antes das sanções da ONU em dezembro de 2017 que proibiam os países de emitir autorizações de trabalho para norte-coreanos.

Muitos, no entanto, permaneceram na Rússia e trabalham com vistos de estudante ou de viagem. Atuam em diversos setores, mas principalmente na construção civil ou madeireira.

De janeiro a agosto de 2022, cada norte-coreano deverá remeter US$ 6.500, de acordo com os cronogramas de taxas mensais estabelecidos por Pyongyang e obtidos pela VOA.

Isso equivale a 710.000 rublos à taxa de câmbio atual de 110 rublos por dólar. Em outubro de 2021, 6.500 dólares equivaliam a 460.000 rublos, quando a taxa de câmbio era de 70 rublos por dólar.

Agora, os norte-coreanos precisam ganhar de 30% a 40% a mais para se qualificar.

A Coreia do Norte “não aceita rublos e exige pagamentos apenas em dólares”, disse uma fonte. “Ele também não reduzirá a cota e ordenou que seja cumprida incondicionalmente” apesar da queda do rublo.

Uma cópia de um documento obtido pelo Serviço VOA coreano inclui instruções para que os trabalhadores atinjam essas metas.

Além do dinheiro destinado a Pyongyang, cada trabalhador deve ganhar cerca de 30.000 rublos por ano para pagar às universidades russas um visto de estudante.

Fontes