Síria: oposição de Alepo rejeita plano de trégua proposto pela ONU

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

1 de março de 2015

Síria

A oposição militar e política da província síria de Alepo rejeitou hoje (1º) o plano proposto pelo mediador da Organização das Nações Unidas (ONU) para uma trégua nos combates na cidade de Alepo. “Recusamos reunir-nos com Staffan de Mistura [da ONU] se não for na base de uma solução global para o drama sírio”, afirmou a comissão das forças da revolução de Alepo. “Isso passa pela saída de [Bashar] Al Assad e do seu Estado-Maior e pelo julgamento dos criminosos de guerra”, acrescentou. Staffan de Mistura, enviado especial da ONU para a Síria desde julho, esteve no sábado em Damasco, onde se reuniu com o ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid Muallem.

O diplomata sueco-italiano tem mantido, nas últimas semanas, reuniões com responsáveis do regime e da oposição para negociar uma trégua temporária em Alepo que permita a entrada de ajuda na cidade, a segunda maior do país e fortemente afetada pelo conflito armado. Na semana passada, Mistura disse que o governo sírio tinha manifestado abertura para suspender os bombardeamentos aéreos por seis semanas e que esperava que a oposição concordasse em suspender os lançamentos de mísseis e de morteiros no mesmo período. Staffan de Mistura irritou a oposição síria ao dizer, no início de fevereiro, que o presidente Bashar Al Assad é “parte de uma solução” para o conflito na Síria. Mais de 220 mil pessoas morreram na Síria desde o início do conflito, em março de 2011.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati