Rio começa obras da Transolímpica

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

4 de julho de 2012

Rio de Janeiro — A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou hoje (4) as obras da Transolímpica, via expressa que vai reduzir para 50 minutos o tempo de ligação entre os bairros Recreio dos Bandeirantes e Deodoro, ambos na zona oeste da capital fluminense. Atualmente o percurso é feito em quase duas horas. Serão oito bairros integrados com o novo corredor do Bus Rapid Transit (BRT), que terá 23 quilômetros de extensão. Cerca de 400 mil pessoas serão beneficiadas e a previsão é que 55 mil veículos passem por dia pela via.

O sistema BRT de Curitiba.
(Foto: Mario Roberto Duran Ortiz)

A Transolímpica vai fazer a ligação das principais instalações que receberão os Jogos Olímpicos de 2016, como a Vila dos Atletas e o Parque Olímpico. De acordo com a prefeitura todo investimento vai custar 1,55 bilhão de reais e o financiamento será feito por meio de uma parceria com a iniciativa privada, que terá direito de exploração do corredor por 35 anos com a cobrança de pedágio, que será o mesmo cobrado na Linha Amarela. O término das obras está previsto para 2015.

Para a construção da via expressa, a prefeitura vai desapropriar vários imóveis nos bairros de Jacarepaguá, Jardim Sulacap e Magalhães Bastos. Inconformados com uma possível desapropriação moradores de uma vila de casas que fica em frente ao canteiros de obras da Transolímpica fizeram manifestação com o objetivo de chamar a atenção do prefeito do Rio. Eduardo Paes tentou tranquilizá-los, afirmando que nenhuma casa será derrubada para a construção do viaduto que vai passar na região.

"A gente sempre tenta evitar atingir a residência das pessoas. O lugar onde as pessoas moram é sempre um local de apreço. Nesse lado da Transolímpica não atingiremos nenhuma casa", garantiu.

O novo corredor terá 18 estações de BRT, dois terminais de ônibus e vai servir ainda de via expressa para outros veículos. Está previsto também a construção de um túnel com duas galerias, cada uma com quase dois quilômetros de extensão.

O BRT é um sistema em que ônibus articulados ou biarticulados circulam em pista exclusiva e fazem paradas em estações próprias, únicos locais onde os passageiros embarcam, desembarcam e pagam as passagens. Os veículos têm painéis eletrônicos, ar-condicionado e sistema de som. Trata-se de um sistema de transporte coletivo de média capacidade já adotado em cidades brasileiras como Curitiba (que foi a primeira a implantar o sistema em 1979), Goiânia, São Paulo e Rio de Janeiro.

Fontes[editar]


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati