Relator da CPI dos Correios diz que não foi pressionado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasil • 29 de março de 2006

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O relator da CPI dos Correios deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) negou a informação divulgada pela imprensa de que tenha sofrido algum tipo de pressão para modificar o relatório final da comissão.

Segundo a Agência Senado, Serraglio disse: "Esse relatório não foi negociado com o governo. Isso é criação cerebrina, são elocubrações. Não fui pressionado por ninguém ".

"Posso ceder, desde que isso não signifique abrir mão da minha convicção. Não cabe a mim minimizar a situação em que as pessoas estão. Não condeno ninguém, mas não posso ser alcunhado de prevaricador", Serraglio acrescentou.

O relator adiantou que caso seja convencido de que é necessário realmente efetuar modificações no texto, que isso pode acontecer até terça-feira que vem (4).

Políticos da oposição querem que o relator seja mais incisivo ao mencionar o papel do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva no desenrolar do escândalo e que seja dele cobrado alguma responsabilidade.

Os governistas estão praticamente satisfeitos como a forma que foi citado Lula, porém manifestam desejo de suprimir a parte do texto que cita o empresário Fábio Luiz, filho de Lula, numa negociação suspeita de R$ 200 milhões que envolve a Telemar.

Ver também

Fontes