Reeleito em Porto Alegre, Fortunati promete salto de qualidade na gestão da prefeitura

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

7 de outubro de 2012

Porto Alegre —


José Fortunati foi reeleito com 65,22% dos votos válidos.
Manuela d'Ávila ficou em segundo com 17,76% dos votos válidos.

O prefeito reeleito de Porto Alegre, Fortunati, disse hoje (7) que a sua nova gestão não significará apenas um governo de continuidade. “Temos obrigação de dar um salto de qualidade, porque esta é a exigência do povo de Porto Alegre”. Ele garantiu que vai repensar a estrutura administrativa do governo, instalando um escritório específico para agilizar o licenciamento de projetos na prefeitura.

Fortunati também prometeu que não vai deixar a prefeitura para concorrer ao governo do estado. “Meu único desejo é fazer o melhor possível pela cidade nos próximos quatro anos. Já disse para os partidos que nem tentem me seduzir para outra coisa. Eu quero ser o prefeito da Copa do Mundo”.

Em relação ao evento esportivo, Fortunati disse que a Copa não vai trazer prejuízos orçamentários, e que a prefeitura irá buscar recursos sem endividar a cidade. Segundo ele, Porto Alegre é a única das 12 sedes que não está alocando recursos públicos para reforma de estádios.

Fortunati (PDT) tem 56 anos, é formado em matemática, administração e direito. Ele foi eleito em 2008 como vice-prefeito da capital, e está à frente do Executivo municipal desde 2010, quando o então prefeito, José Fogaça, renunciou para concorrer ao governo do estado. Antes disso, Fortunati já tinha sido vice-prefeito em 1997, na chapa de Raul Pont (PT).

Ele também foi secretário de Educação, vereador, deputado estadual constituinte e deputado federal por dois mandatos. Fortunati foi eleito pela coligação Por Amor a Porto Alegre (DEM, PDT, PMDB, PMN, PP, PPS, PRB, PTB, PTN). O vice-prefeito será o vereador Sebastião Melo (PMDB)

Com 100% dos votos apurados, ele atingiu 65,22% dos votos válidos. Em segundo lugar ficou a deputada federal Manuela D’ Ávila (PCdoB), com 17,76% dos votos e, em terceiro, Adão Villaverde (PT), com 9,64%.

Fonte