Recursos Federais da Petrobras não chegaram à Fundação José Sarney, diz jornal

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

10 de julho de 2009

Segundo a manchete de ontem do jornal O Estado de S. Paulo, os recursos públicos repassados pela Petrobras à Fundação Sarney, localizado na cidade de São Luís, por meio da Lei Rouanet, teriam sido desviados para firmas fantasmas e empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A denúncia foi feita pelo jornal O Estado de S. Paulo (9).

A fundação é uma entidade privada criada para preservar a memória do senador maranhense, reunindo e expondo ao público, em São Luís (MA), material do período em que ele ocupou a Presidência da República e reproduções de sua obra literária.

A fundação foi criada para preservar a memória de José Sarney, reunindo em um museu instalado em um prédio histórico - um convento construído durante o século 17 – de São Luís, capital do Maranhão, acervo do período em que o senador foi presidente da República, além de sua obra literária.

Reações
Entrevista coletiva do senador José Agripino Maia sobre a CPI da Petrobras. Foto:Antonio Cruz/ABr

O líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), disse em plenário, que vai pedir ao Conselho de Ética do Senado, ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investigue as denúncias de que recursos públicos repassados pela Petrobras à Fundação José Sarney teriam sido desviados para firmas fantasmas e empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“Já existe no Conselho de Ética uma denúncia contra o presidente Sarney. Eu vou aditar à denúncia este outro fato. Estou indo ao Ministério Público Federal para pedir que examine o que a matéria [publicada hoje (9) pelo jornal O Estado de S. Paulo] denuncia relativamente à Fundação José Sarney. E a mesma providência irei requerer do Tribunal de Contas da União”, declarou Arthur Virgílio.

O líder do Democratas (DEM) no Senado, José Agripino Maia (RN), defende que seu partido siga o exemplo do PSDB e peça ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) que investiguem as denúncias de irregularidades que pesam contra senadores e servidores da Casa. Agripino fará a sugestão à bancada do DEM na próxima terça-feira (14).

“Está faltando credibilidade na direção do Senado”. Assim, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) resumiu hoje (9) a situação porque passa o Senado, alvo de denúncias diárias, muitas delas contra seu próprio presidente, senador José Sarney (PMDB-AP).

Para Buarque, a denúncia publicada hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo, contribui para desacreditar ainda mais o presidente do Senado, obrigando que os parlamentares que pedem que ele se afaste temporariamente do cargo façam isso de forma mais “enfática”.

Fontes


Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati