Ramos-Horta agradece apoio, em sua primeira entrevista pós-atentado

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

12 de março de 2008

O presidente do Timor-Leste, José Ramos-Horta, agradeceu nesta quarta-feira a equipe médica que o acompanhou e todos os que o apoiaram, na seqüência da tentativa de homicídio que sofreu em 11 de fevereiro.

Em suas primeiras declarações públicas, o prêmio Nobel da Paz disse, em uma mensagem gravada e transmitida por uma rede de televisão australiana, que não vai falar já sobre os detalhes do ataque perpetrado em sua casa, em Dili. "Hoje é a primeira vez que falo publicamente. Apesar de não desejar fazer um discurso político, nesta semana pascal gostaria de aproveitar para agradecer a todos os que rezaram por mim, que olharam por mim, e que trataram de mim após a tentativa de homicídio”, declarou.

Len Notaros, diretor do Royal Darwin Hospital, onde Ramos-Horta está sendo tratado, disse que o chefe de Estado timorense deve ficar internado durante, pelo menos, mais uma semana.


Fontes