Rússia e Alemanha condenam ataque a semanário francês

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de janeiro de 2015

França

O Presidente russo, Vladimir Putin, e a chanceler alemã, Angela Merkel, condenaram hoje o atentado ao jornal semanal francês Charlie Hebdo, que matou pelo menos 12 pessoas. Putin transmitiu suas condolências pelas vítimas e condenou o terrorismo em todas as suas formas, disse seu porta-voz. “Moscou condena firmemente o terrorismo em todas as suas formas”, declarou à agência Tass Dmitry Peskov, porta-voz de Putin, adiantando: “Nada pode justificar ataques terroristas”.

“O Presidente Putin, tendo em conta o trágico acontecimento em Paris, expressa as suas condolências aos familiares e entes queridos dos mortos e também ao povo de Paris e a todos os franceses”, disse ainda. Angela Meerkel, por sua vez enviou carta de condolências ao presidente francês François Hollande na qual classificou a ação dos terroristas como “atentado abominável”: “Fiquei chocada quando soube do atentado abominável ao jornal em Paris”, escreveu a chefe do Governo alemão.

Para a chanceler, “este ato horrível não é apenas uma agressão contra a vida das cidadãs e cidadãos franceses”. Constitui “também um ataque que nada pode justificar contra a liberdade de imprensa e de opinião, um fundamento da nossa cultura livre e democrática”, afirmou. Os escritórios do jornal satírico Charlie Hebdo foram atacados hoje de manhã por homens encapuzados e armados com um lança-foguetes. Além dos 12 mortos, quatro dos feridos encontram-se em estado grave.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati