Quase 25% dos pacientes com COVID-19 relatam "sintomas prolongados"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de junho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Agência VOA

Um novo estudo nos Estados Unidos revela que quase 25% dos pacientes com COVID-19 experimentaram novos problemas de saúde muito depois de seu diagnóstico inicial.

O grupo sem fins lucrativos FAIR Health analisou os pedidos de indenização de seguro saúde de quase dois milhões de pessoas entre fevereiro de 2020 e fevereiro deste ano. O estudo descobriu que as novas condições mais comuns entre os chamados pacientes com "COVID prolongado" incluíam dor, dificuldades respiratórias, pressão alta, níveis elevados de colesterol e fadiga.

As novas condições afetaram pacientes de todas as idades, incluindo crianças, e até incluíram pacientes assintomáticos ou sem sintomas. O estudo descobriu que 19% dos pacientes assintomáticos com COVID-19 tinham sintomas de COVID prolongados, aumentando para 27% que tinham sintomas leves ou moderados, mas não foram hospitalizados, e 50% que foram hospitalizados.

Outras doenças reveladas no estudo incluíram sintomas intestinais, distúrbios cardíacos e problemas de saúde mental, como depressão e ansiedade.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA designaram na terça-feira a variante Delta do coronavírus que causa o COVID-19 como "uma variante preocupante".

Fonte


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit