Proeminente líder separatista nigeriano preso

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

21 de julho de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A mídia nigeriana informa que o líder separatista iorubá, Sunday Adeyemo, conhecido como Sunday Igboho, foi preso no vizinho Benin quando estava prestes a embarcar em um vôo para a Alemanha. Ele é o segundo líder separatista nigeriano neste mês a ser preso fora do país.

A prisão aconteceu três semanas depois que agentes de segurança nigerianos invadiram a casa de Sunday Igboho, pegaram parentes e cúmplices e o declararam procurado por estocar armas.

Igboho, que faz campanha por um estado iorubá independente no sudoeste da Nigéria, escondeu-se após o ataque. Dirigiu-se ao Benin, onde agentes de segurança o prenderam no aeroporto de Porto-Novo às 2h da manhã de segunda-feira.

Ele deve ser extraditado para a Nigéria na terça-feira, de acordo com fontes da mídia local.

Igboho ganhou destaque em janeiro, depois de dar um ultimato de sete dias aos pastores e pastores no sudoeste do estado de Oyo para desocupar o estado.

Em conversa com o Sahara Reporters, uma agência de notícias online com sede nos Estados Unidos, o consultor jurídico de Igboho, Pelumi Olajengbesi, confirmou sua prisão e disse: “Estamos fazendo esforços para garantir que ele esteja bem”.

Sua prisão destaca a repressão das autoridades aos crescentes movimentos separatistas no país da África Ocidental.

No final do mês passado, as autoridades prenderam Nnamdi Kanu, o líder do IPOB, e o devolveram à Nigéria. Ele agora enfrenta julgamentos por crimes, incluindo crime de traição.

Os movimentos separatistas ganharam força nos últimos anos, o que os observadores atribuem à incapacidade do governo nigeriano de lidar com a insegurança generalizada.

Enquanto isso, os críticos do governo acusam as autoridades de serem duros na repressão aos movimentos separatistas, mas lentos em lidar com atividades criminosas, como sequestros em grande escala para obter resgate.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit