Problema com embarcação inglesa provoca vazamento de óleo na Baía de Guanabara

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

1 de agosto de 2009

Brasil

Rio de janeiro - Uma falha na válvula de abastecimento de boreste do navio HMS Clyde, uma fragata da Marinha de Guerra da Inglaterra, ocorrida nessa sexta-feira (31), provocou o vazamento de volume estimado em 200 litros de óleo diesel marítimo na Baía de Guanabara.

Segundo informações do governo do Rio, o vazamento ocorreu por volta das 17h. A embarcação está atracada em frente ao Armazém 13, do Porto do Rio de janeiro.

A superintendência de Meio Ambiente da Companhia Docas do Rio de janeiro providenciou o isolamento imediato do local com barreiras de absorção e acionou a equipe do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), cujos técnicos estão no local monitorando a situação.

Técnicos do Serviço de Operação de Emergência Ambiental (Sopea), do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) junto com a Superintendência de Meio Ambiente da Companhia Docas promoveram na manhã de hoje vistoria na área para avaliar os impactos ambientais provocados pelo vazamento e definir as medidas que deverão ser tomadas para minimizar seus efeitos.

O Inea esclareceu que, como o navio é de bandeira estrangeira, a responsabilidade pela aplicação das devidas penalidades pelo incidente caberão ao 1º Distrito Naval da Marinha Brasileira.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati