Problema com embarcação inglesa provoca vazamento de óleo na Baía de Guanabara

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

1 de agosto de 2009

Brasil

Rio de janeiro - Uma falha na válvula de abastecimento de boreste do navio HMS Clyde, uma fragata da Marinha de Guerra da Inglaterra, ocorrida nessa sexta-feira (31), provocou o vazamento de volume estimado em 200 litros de óleo diesel marítimo na Baía de Guanabara.

Segundo informações do governo do Rio, o vazamento ocorreu por volta das 17h. A embarcação está atracada em frente ao Armazém 13, do Porto do Rio de janeiro.

A superintendência de Meio Ambiente da Companhia Docas do Rio de janeiro providenciou o isolamento imediato do local com barreiras de absorção e acionou a equipe do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), cujos técnicos estão no local monitorando a situação.

Técnicos do Serviço de Operação de Emergência Ambiental (Sopea), do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) junto com a Superintendência de Meio Ambiente da Companhia Docas promoveram na manhã de hoje vistoria na área para avaliar os impactos ambientais provocados pelo vazamento e definir as medidas que deverão ser tomadas para minimizar seus efeitos.

O Inea esclareceu que, como o navio é de bandeira estrangeira, a responsabilidade pela aplicação das devidas penalidades pelo incidente caberão ao 1º Distrito Naval da Marinha Brasileira.

Fonte

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati