Primeiro-ministro japonês enfrenta equilíbrio entre EUA e China

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga se tornará na sexta-feira o primeiro líder estrangeiro a visitar a Casa Branca desde que o presidente dos EUA, Joe Biden, assumiu o cargo.

A reunião ressalta a importância da aliança EUA-Japão, especialmente à medida que o rival comum dos países, a China, cresce em força e agressividade.

Desde que assumiu o cargo no ano passado, o governo de Suga às vezes assumiu uma postura um pouco mais crítica em relação à China, denunciando os abusos dos direitos humanos de Pequim e as incursões em áreas disputadas dos mares do Leste e do Sul da China.

Isso representa uma ligeira recalibração do relacionamento do Japão com a China, seu rival de longa data e maior parceiro comercial. No entanto, muitos analistas esperam que Suga se abstenha de antagonizar abertamente Pequim durante sua reunião com Biden.

“Há desconforto em alguns círculos políticos japoneses sobre ser muito inclinado a enfrentar a China e sacrificar a reaproximação cuidadosamente orquestrada iniciada há alguns anos”, disse Mireya Solis, que se concentra no Leste Asiático na Brookings Institution, uma empresa com sede em Washington DC organização de pesquisas e análises.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit